13 dicas de interpretação de texto para concursos públicos

Índice do conteúdo

Saiba como fazer interpretação de texto para concursos públicos e não cair em “armadilhas” das bancas organizadoras na hora da prova.

Muitos concurseiros dedicam várias horas por dia estudando uma matéria específica, mas quando chega o momento da avaliação não conseguem responder as questões porque simplesmente não entenderam o que foi proposto ou não souberam interpretar o texto utilizado como base. Saber como fazer interpretação de texto para concursos públicos é fundamental para qualquer prova.

Não se engane pensando que interpretação só é necessária para a prova de Língua Portuguesa. Até mesmo disciplinas como Matemática ou Física, que não costumam ter um texto base como fonte para as perguntas, precisam de interpretação de texto. Isso porque o próprio enunciado da questão requer atenção ao que é pedido. Não adianta saber a fórmula se não souber por qual motivo você irá empregá-la.

Por outro lado, matérias como a já citada, Língua Portuguesa, e outras disciplinas como Atualidades, Geografia, História e Legislação recorrem bastante a diversos tipos de textos nos quais os candidatos devem entender o conteúdo básico, suas nuances e como aquilo reflete na questão. E é aí que saber como interpretar de forma correta faz a diferença, principalmente em grandes concursos. Por isso, confira as dicas de interpretação de texto para concursos:

1- Leia vários tipos de texto

A primeira dica de todas é a mais básica e a mais simples possível: leia! Leia muito! Somente lendo vários tipos de textos, grandes e pequenos, sobre diversos assuntos e em lugares diferentes é que você conseguirá ter uma carga de experiência suficiente para fazer uma interpretação de texto que seja adequada.

O ideal é sempre ter uma leitura variada pois os concursos podem utilizar textos de revistas, jornais, sites, livros, poemas ou mesmo quadrinhos. Os tipos textuais podem ser narrativo, descritivo, dissertativo-argumentativo ou até mesmo injuntivo. Aliás, saber a diferença dos tipos de texto é importante para entender a intenção do autor. Por isso, a nossa próxima dica é aprender gramática.

2- Estude gramática

A Língua Portuguesa é muito rica, possuindo uma infinidade de palavras, mas ao mesmo tempo, toda essa diversidade de verbetes faz com que ela também seja muito complexa. A gramática e todas as suas regras afastam muitas pessoas que acreditam que é muito difícil ou desnecessário saber ao menos básico.

No entanto, se você quer fazer uma boa interpretação de texto, é fundamental que tenha noção de gramática. Saber diferenciar um adjetivo de um advérbio, em que ocasiões se usa a crase, tempos verbais, entre outros aspectos, podem fazer muita diferença. Algumas questões são resolvidas utilizando o conhecimento gramatical.

Nós sabemos que aprender gramática por vezes é um pouco entediante. Mas, acredite, é uma mão na roda na hora de interpretar o texto. Como citado anteriormente ao menos o básico é necessário, não precisa se aprofundar tanto caso a sua prova não seja para Professor ou algo na área.

3- Concentre-se

No dia da prova é normal que você se sinta nervoso, que o coração comece a bater mais rápido, a respiração fique mais pesada e com isso a concentração se torna algo praticamente inexistente. Portanto, tente se acalmar, procure não ficar olhando para o lado ou encarar outros candidatos. Respire fundo feche os olhos e comece a mentalizar que você irá apenas fazer uma prova. Com isso, naturalmente e aos poucos vá se concentrando.

Caso você não esteja concentrado é bem provável que o seu desempenho seja abaixo do esperado. Questões que normalmente você conseguiria resolver após pensar um pouquinho e fazer um esforço ou mesmo aquelas que você já estava careca de saber passam a se tornar obstáculos intransponíveis.

Interpretação requer foco. O seu mundo, ao menos por alguns minutos, deve estar girando somente naquele texto e no que ele significa. Portanto, procure se concentrar e esquecer o que se passa ao seu redor.

4- Leia o texto duas vezes

Depois que você já se concentrou e nenhuma distração irá tirar seu ritmo, leia o texto pela primeira vez. Não se preocupe em pegar todos os detalhes e mesmo que haja uma palavra que você não saiba o significado, tente compreender o contexto.

Após a primeira leitura, você já sabe sobre o que o texto trata no geral e agora é possível dizer se é uma notícia, um poema, um conto literário ou algum outro tipo de texto. Também, após ler o texto uma vez, você já sabe o tema dele. Mesmo que não tenha pegado todos os detalhes você consegue dizer se está falando sobre política, mercado de trabalho, servidor público ou outro assunto qualquer.

Mas, ao mesmo tempo, pode ocorrer que alguns detalhes tenham ficado para trás. Talvez você não se lembre que o texto falava sobre mercado de trabalho e o crescimento de desemprego, mas não se recorda o motivo de tantas pessoas perderem seu emprego. É por isso que é fundamental a segunda leitura.

Quando você fizer a segunda leitura, tenha calma. Tente compreender a ideia central de cada parágrafo, o que ele quer dizer e como se encaixa com o restante do conteúdo. É preciso que você saiba a ideia principal e as ideias secundárias do texto. E uma maneira de te auxiliar nisso é a próxima dica.

5- Marque o texto e faça anotações

Se você estiver tendo algumas dificuldades na segunda leitura, marque o texto, circule palavras-chave ou indique as frases que definem o que define melhor aquilo que você está lendo. Em casa, utilize marcadores e nas provas, se não puder, a caneta consegue quebrar o galho. Em alguns casos é até recomendável que você faça anotações resumindo a ideia do parágrafo, assim, você estará explicando com suas palavras e de forma resumida o que está escrito.

6- Preste atenção no enunciado

Depois que você fez as duas leituras do texto, já sabe a ideia principal e as secundárias, chegou a hora de ler a questão. Preste atenção ao que foi colocado no enunciado. Por vezes, as bancas costumam colocar palavras como “incorreto”, “correto”, “exceto” para poder pegar concurseiros que estejam desatentos.

Alguns concurseiros chamam esses pequenos detalhes de casca de banana. A ideia por trás do apelido é o de que caso você passe despercebido pelo enunciado e “escorregue” em uma das palavras citadas anteriormente ou seus sinônimos, fatalmente haverá um tombo, no caso a questão será perdida por falta de atenção.

Então leia com cuidado o enunciado e se tiver alguma palavra “casca de banana” marque imediatamente para que você saiba com o que está lidando. Assim você pode seguir para o próximo passo.

7- Leia todas as alternativas da questão

Um erro muito comum entre vários concurseiros ao responder uma questão é não ler todas as alternativas. Essa dica é tão relevante que não vale somente para te ajudar em interpretação de textos para concursos, e sim, para qualquer questão de qualquer tipo de prova. Sempre leia todas alternativas.

Por vezes as bancas colocam alternativas que parecem corretas logo no começo e induzem o candidato a marcar a opção. Por acreditar que aquela seja a resposta, ele não se dá ao trabalho de ler o restante e acaba errando. Só responda a questão depois que você leu todas as alternativas. Aí, se a primeira opção for a que você acha que é a certa, marque.

8- Exclua alternativas

Durante a leitura de todas as alternativas, vá marcando aquelas que você tem certeza que estão erradas. Ao excluir alternativas, você aumenta as suas chances de acertar a questão e ao mesmo tempo não se distrai com todas as opções caso você esteja em dúvida. Algumas questões podem ser resolvidas utilizando somente este método que é bem fácil e prático.

9- Cuidado com as extrapolações nas alternativas

É muito comum que ao longo de uma prova você encontre questões com alternativas com extrapolações do texto. Nesse momento você pode estar se perguntado: o que seria uma extrapolação do texto? Vamos dar um exemplo bem simples.

Imagine que você esteja lendo um texto sobre a valorização de imóveis em uma cidade. Em uma parte está escrito a seguinte frase: “João comprou uma casa de R$ 300 mil no começo do ano e depois vendeu por R$ 500 mil”. Em seguida, não há nenhuma outra referência sobre João e o texto segue falando sobre imóveis, lucros e juros de financiamento.

Porém, em uma das alternativas da questão está escrito: “João era corretor de imóveis e vendeu a casa para Juliana com um lucro de R$ 200 mil”. Como você pode notar, a alternativa tenta te induzir ao erro pois associa João a uma profissão e cita o lucro de R$ 200 mil. No entanto, em nenhum momento foi citado que ele era corretor ou que Juliana foi quem comprou a casa. Isso é um exemplo de extrapolação.

Apesar do exemplo citado ter sido simples, fique atento a casos semelhantes e mais complexos. Às vezes a extrapolação está em um pequeno trecho da alternativa ou mesmo uma palavra que pode mudar todo o contexto.

10- Cuidado com as limitações nas alternativas

Se por um lado, algumas alternativas realizam extrapolações e indicam coisas que não estão presentes no texto, o contrário também pode ocorrer. As limitações ou reduções, costumam pegar muito candidatos em provas. Geralmente as limitações ocorrem nas primeiras questões, justamente para pegar aqueles concurseiros desprevenidos que não observam todas as alternativas.

11- Se precisar, volte ao texto

Às vezes uma questão pode ser muito complexa ou ter alternativas muito parecidas. Mesmo utilizando as técnicas de excluir alternativas e identificar extrapolações aquela questão ainda pode causar dúvidas. Neste caso, não tem outro jeito, volte ao texto, mais especificamente na parte que a questão pede.

E é por isso que é importante que você tenha lido o texto duas vezes e marcado as ideias principais dos parágrafos. Assim, você já sabe onde está cada assunto do texto e não precisará lê-lo novamente por completo, sendo necessário só conferir a parte que você ainda tem uma dúvida.

12- Saiba administrar o tempo

Apesar de, ao longo da matéria, nós falarmos para você ler o texto com cuidado, com calma e entender o seu tema e demais detalhes, é imprescindível prestar atenção no relógio. Concursos têm uma quantidade de tempo limitada na qual o candidato precisa resolver as questões e ainda marcar as respostas no gabarito.

Por isso, é preciso que você consiga interpretar com qualidade e velocidade, sabendo administrar o tempo. No começo, caso você tenha muita dificuldade em interpretar textos será normal que gaste um tempo maior. Não tem problema. O importante é que com a sequência de estudos você consiga colocar as práticas que citamos anteriormente de forma mais ágil, fazendo a sua leitura e compreensão fluírem naturalmente.

E a melhor maneira de saber sobre o tempo que você está gastando é fazendo diversas provas e avaliações, o que é justamente a nossa próxima dica.

13- Faça várias provas

Por fim, para dominar a interpretação de texto para concursos, você deve fazer provas. O hábito de simular uma avaliação ajuda te dar uma noção sobre o seu desempenho. Ao observar os resultados é possível identificar as disciplinas nas quais houve êxito e aquelas onde um reforço nos estudos será necessário.

Além disso, quando você simula uma avaliação, você está se preparando psicologicamente para o momento. Quando chegar a hora do teste real o seu nervosismo será menor, sua concentração será adquirida mais rapidamente e é bem provável que você se sinta mais confortável durante a aplicação da prova.

Interpretação de texto vale para vários aspectos da vida

 

Ao longo da matéria, por várias vezes falamos como interpretar texto para concursos e como se sair bem nas provas. Mas a interpretação não te ajuda somente a conseguir aquela vaga tão desejada. Saber o que está sendo proposto em um texto e quais as suas implicações têm reflexos no seu cotidiano.

O texto de um contrato de aluguel ou de prestação de serviços, um livro, uma bula de remédio, um post ou até mesmo uma piada que você vê nas redes sociais exigem interpretação. E claro, não podemos nos esquecer das leis e regulamentos do governo. A Constituição Federal, por exemplo, é um enorme texto. Diretamente ou indiretamente, os textos e suas interpretações ditam a sociedade.

Se uma pequena mudança em uma ou duas frases pode mudar tudo em uma questão de concurso, imagine no restante das coisas que te cercam. Não saber interpretar pode te fazer não só perder uma questão em um concurso, como também pode te fazer assinar um contrato abusivo ou até fazer você perder bens. Por isso, dê valor a leitura e a compreensão do texto como um todo e se dedique na interpretação de texto.

 

Fonte: Concursos no Brasil em 24/07

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

Destaques

Você também pode gostar

Scroll Up